04 outubro 2017


moro onde
a rima
faz a curva
numa vila de papel

durmo num
cool chão de prosa
e acordo
à beira do céu

esquivo a mente
com pasta de menta
bochecho vírgulas
aos montes

com fé:
um pingado
um refrão na chapa
e um suco de trocadilho
com ironia fresca

nu, almoço:
versando grelhado
lorotas fritas
e salada ditado
com sinapse crespa

à tarde, à beira-mar:
um pigarro de filtro
amarelo e água com paz

na má drogada
no bar:
Um drink de 'cór'
e salteado pink
hortelâminas punk
rouco zelo
entregue num
guarda-papo
escrito a gelo:

vaza!
estamos fechando...
o próximo poema
é por conta da asa!


30 agosto 2017


adega
adentro
indago

tinto
branco
rosê
...
aquece
 
é do
balaco
baco

pra
depois
nascer
...
envelhece

renascido
sacro

descansa
pra melhor
viver
...
não apresse!

é
fóssil 


contudo
portanto
ainda sóbrio
um brinde
faço
...

sábio é
o vinho!
saca, rolha?

quanto mais
antigo
mais novinho
em folha


07 fevereiro 2017

manda 10 nudes do teu sorriso 

uma foto com os olhos de fora 


 um céu fiz de mim
 te mando também

 me manda um áudio pelado vestido só da sua voz
 se envia do avesso que eu te desdobro

 desvendo nosso origame
 videogame de papel

 downlúdico


O
maça
rico

antinge
a
massa
pobre

25 julho 2016

13 abril 2016


teto
é coisa que
botam
na sua
cabeça

chão
é coisa que
botam
no seu


o universo
se expande
a todo
momento

enquanto
o mundo
anda
de
marcha ré


11 abril 2016

15 fevereiro 2016



:: Retrato falhado :: 

Meu porte de alma 
Na má drogada alta 
Me faz lembrar que 
Assobiar faz flauta


17 novembro 2015


agradeceu!
cum
agrado
ao céu
...
mas
nem
no olho
miolha
...
seja
na
igreja
seja nu
...
mausoléu



21 outubro 2015


A gente na Cruz Vermelha e você no Banco Sumiço? Canivete brasileiro na minha mão é mais barato... Só digo isso!


Fique
atento
em
tempos
de
crise
...
Troque
agudo
por
crase
...
Caso
precise
...
Antes
de vir
a gula,
vír
gula
...
Analise!
Controle
seu
afã!
...
Mais vale
uma rima
na mão
do que 2
poemas
do Wando
...
Mais vale
um bico
na boca
do que 2
no sutiã
...